PRAIA DO FORTE: o que saber antes de ir e o que fazer

Publicidade

Não é por acaso que o mar da Bahia foi devidamente transformado em literatura, música e poesia da mais alta qualidade, com sua beleza destrinchada por artistas do quilate de Jorge Amado e Dorival Caymmi. O estado possui o maior litoral entre todos as 27 unidades federativas do Brasil, com mais de 1000 km de extensão, o que acaba tornando natural que uma costa assim tão grande reserve inúmeras joias para quem gosta de curtir uma praia.

Entre os destinos litorâneos mais procurados por quem visita as terras baianas está a Praia do Forte. Ela fica no pequeno município de Mata de São João, localizado na Grande Salvador e a apenas 80 km de distância da capital – ou cerca de uma hora e meia de carro. Por isso, costuma atrair muitos soteropolitanos em finais de semana e feriados, além de turistas de todo o país durante todo o ano.

Mesmo com a concorrência de outros destinos paradisíacos e muito turísticos – como Boipeba, Morro de São Paulo, Ilhéus, Porto Seguro, Caraíva, Itacaré, Arraial d’Ajuda, Costa do Sauípe e Trancoso – a Praia do Forte ainda consegue seguir entre os destaques da Bahia justamente por estar próxima de Salvador e por ser uma das poucas no litoral norte do estado, enquanto a maioria delas fica mais para o sul. Então vamos te ajudar a aproveitar essa onda, arrumar as malas e curtir um dos lugares mais bonitos do país no próximo feriadão ou nas suas férias. Confira!

Como chegar na Praia do Forte

Após desembarcar no Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães, na capital baiana, é só pegar a Estrada do Coco para chegar em Mata de São João. O percurso pode ser feito de carro ou de ônibus sem maiores problemas, já que a rodovia é bem conservada. Ainda é possível acessar a Praia do Forte através de Aracaju, no Sergipe, distante pouco mais de 200 km e três horas dirigindo.

Quando ir

Faz sol praticamente o ano inteiro na Praia do Forte, sendo melhor apenas evitar a visita entre maio e julho – época mais chuvosa na região. Fora esses meses, o visitante pode escolher qualquer data com tranquilidade, porque vai encontrar tempo bom quase sempre. E a alta temporada, é claro, muda bastante o local, com mais gente na cidade e preços mais caros.

O que fazer na Praia do Forte

Não faltam atrações na Praia do Forte, mesmo que Mata de São João seja pequena e tenha menos de 50 mil habitantes. É o turismo que move a região, que sempre foi uma vila de pescadores – como parece ser o caso da maioria dos principais paraísos litorâneos do Brasil.

Entre os 12 km de praias (com direito a tudo que o mar da Bahia oferece) e mais diversas opções de ecoturismo, o visitante que se aventura nesse recanto cheio de charme não vai se arrepender. Veja.

As praias

Apesar do nome no singular, o turista pode visitar até seis praias diferentes distribuídas em 14 km de litoral enquanto estiver na Praia do Forte. Em toda a região, a vegetação que domina é a de coqueirais, fazendo com que seja conhecida como a Costa dos Coqueiros. A infraestrutura costuma ser boa, mesmo com o tamanho reduzido da vila, apresentando boas opções de hospedagem, para todos os gostos e bolsos, desde pequenos albergues e pousadas (simples, mas aconchegantes) até resorts sofisticados.

Confira aqui opções de hotéis e pousadas na Praia do Forte!

A Praia do Porto é a mais central, bem em frente à vila principal e à Igreja de São Francisco de Assis, sempre cheia de barcos atracados que pertencem aos pescadores locais – essa também é conhecida como a Praia do Forte. As águas são calmas, tornando o local ideal para as crianças nadarem sem grandes preocupações para os pais, garantindo a frequência de muitas famílias. Mas as pedras ficam próximas da areia, então é melhor ficar atento quando mergulhar na maré alta. Por lá o movimento é maior devido á proximidade do centro, e não faltam barraquinhas para quem deseja provar a culinária da Bahia.

A Praia do Papa Gente, colada com a do Porto, costuma ser das mais procuradas, pois suas piscinas naturais formadas por belos recifes são mais fundas e perfeitas para quem quer mergulhar e observar a exuberante fauna marinha do litoral norte. Como fica pertinho, também é de acesso bem fácil.

Você está conferindo dicas da Praia do Forte: o que saber antes de ir e o que fazer. Se está gostando, compartilhe no seu Facebook, ou tuíte, e convide os amigos!

Compartilhe no FacebookCompartilhe no Twitter

Mais ao norte fica a Praia do Lord, conhecida por permitir ao turista beber e comer dentro da água em períodos de marés baixas, dentro de suas piscinas naturais também formadas por recifes. A paisagem, o mar calmo e a água cristalina são os grandes atrativos. Então aproveite o momento certo para ser servido pelos garçons dos bares locais dentro do mar.

Curta aqui as imagens em 360 graus da Praia do Forte!

As cidades próximas também apresentam ótimas praias, com rápido acesso para o visitante que pode esticar a viagem. Entre elas, estão Itacimirim e Guarajuba, ambas na cidade de Camaçari, ao sul; e ainda Imbassaí ou Massarandupió (esta última de nudismo), ao norte. Com disposição, é possível caminhar pela areia até elas e conhecer ainda mais o litoral norte.

Ecoturismo na Praia do Forte

E não é só com sol, mar, sombra e água fresca que pode se divertir o turista que viaja para Mata de São João e a Praia do Forte. O ecoturismo também é muito forte no município, que possui uma das sedes do Projeto Tamar – dedicado a preservar as tartarugas-marinhas que chegam na praia para fazer a desova, entre setembro e março, todos os anos.

O Tamar se dedica a pesquisar, proteger e divulgar cinco espécies de tartaruga ameaçadas de extinção: tartaruga-cabeçuda, tartaruga-de-pente, tartaruga-verde, tartaruga-oliva e tartaruga-de-couro. O Centro de Visitantes do projeto, pertinho do Farol Garcia D’Ávila, explica ao turista como funciona tudo e ainda possui uma loja com lembrancinhas para venda.

Outro projeto que atrai muito interesse presente na Praia do Forte é o Instituto Baleia Jubarte. O centro é usado para estudar o mamífero e seu comportamento. Além disso, promove o turismo de observação das baleias, que chegam ao litoral baiano entre julho e outubro. No local ainda existe um esqueleto completo do animal e miniaturas, e mais vídeos e palestras para assistir e aprender.

Mais ao sul fica a Reserva Ecológica da Sapiranga, destinada àqueles que procuram turismo de aventura com suas trilhas e passeios de bicicleta, cavalo ou quadriciclo cercados pela beleza da Mata Atlântica quase intocada. Neles, é possível observar toda a vegetação nativa em meio a 600 hectares de floresta. Ideal para fugir um pouquinho da praia.

Outra alternativa fora da areia e do mar, e bem próxima ao centro da vila, é passear de canoa na Lagoa Timeantube. O tour dura menos de duas horas e é ótimo para observar os pássaros nativos do norte da Bahia, de preferência com o sol nascendo ou se pondo para garantir um visual incrível enquanto se rema.

O Castelo e a Vila

Um dos principais pontos turísticos de Mata de São João é a Casa da Torre de Garcia D’Ávila, a primeira fortificação portuguesa no Brasil, sendo considerado o castelo medieval do país. O nome foi dado em homenagem ao braço-direito do governador-geral Thomé de Souza, que foi quem começou a construir o castelo ainda no Século 16. A fortaleza foi usada até meados dos anos 1800 como forma de defesa para a região. As ruínas, que ficam a 3 km da vila, foram transformadas em museu e são muito visitadas, um prato cheio para quem gosta de turismo histórico e cultural.

A Vila da Praia do Forte em si é bastante charmosa e concentra lojinhas para quem quer comprar lembranças. Ou ainda bares e restaurantes para beber e comer depois de um cansativo dia de sol na praia. Para quem gosta da vida noturna, o melhor mesmo é escolher um dos muitos barzinhos no meio do agito, principalmente na Avenida ACM, e parar para tomar uma cerveja ou caipirinha curtindo o clima de verão e litoral. Ainda existem boates na rua principal para quem prefere baladear.

Caminhar pela vila é um passeio muito agradável para todos os públicos. Seja para fazer compras ou para apenas curtir o clima rústico do local, vale a pena caminhar pelo centrinho de dia ou de noite. No período noturno, aliás, é possível ver bem as estrelas, já que não existem grandes edifícios e muita iluminação nas redondezas. Quer jeito de melhor de encerrar os trabalhos para curtir mais a beleza do mar da Bahia na manhã seguinte?

Por Guia Viagens Brasil Texto: Fotos:  30 de outubro de 2017

Receba dicas de viagem


Insira seu email para receber artigos exclusivos e dicas de passeios imperdíveis!





Gostou? Divulgue este artigo para seus amigos!

DICAS RECENTES DO BLOG

Procurando dicas de viagens pelo Brasil?
Cadastre seu email e receba dicas exclusivas:

Editorial - Contato - Anuncie Grátis - Área de Anunciantes - Seja um colaborador

© Copyright 2013 - 2018 - Guia Viagens Brasil - Mapa do Site