Capitólio: o Mar de Minas

Capitólio está a 275 quilômetros de Belo Horizonte e se tornou um dos maiores destinos turísticos de Minas Gerais.

A atração de 1.440 quilômetros quadrados é um imenso lago artificial, criado a partir da transposição de águas para a construção da Hidrelétrica de Furnas.

E para quem diz que Minas não tem mar, a gente vai mostrar um pouco sobre como aproveitar essa imensa “praia” mineira. Dá uma conferida nas dicas abaixo.

Vista do Mirante dos Caniôns, Capitólio, MG

Vista do Mirante dos Caniôns, Capitólio, MG.
Fotos de Ricardo Junior – www.ricardojuniorfotografias.com.br

Como chegar em Capitólio

O acesso até Capitólio é bem simples.

O aeroporto mais próximo é o de Belo Horizonte, para quem vem de outro estado.

A partir do aeroporto é necessário seguir pela MG 050 até a cidade de Capitólio.

De ônibus vai depender da sua cidade de destino. Todos os dias há ônibus saindo da Rodoviária de Belo Horizonte para a região de Capitólio. As empresas Sudoestino, Viação União e Expresso Gardênia fazem o trajeto.

VEJA TAMBÉMBATE E VOLTA a partir de BELO HORIZONTE: 10 passeios imperdíveis

O que fazer em Capitólio

A principal atração de Capitólio é, sem dúvidas, as águas do Lago de Furnas, mas há muito mais o que fazer por aqui. A gente destacou alguns passeios.

Passear de barco pelo Lago de Furnas

Há diversas empresas fazendo o passeio de barco pelo Lago de Furnas, mas a maioria das pousadas já oferecem o serviço. Caso você esteja hospedado em algum dos 34 municípios que circundam as águas de Furnas, pode ver com a recepção do seu hotel essa possibilidade.

Passeio de Barco pelo Lago de Furnas em Capitólio, MG

Passeio de Barco pelo Lago de Furnas em Capitólio, MG.
Fotos de Ricardo Junior – www.ricardojuniorfotografias.com.br

O passeio de barco pelo Lago Furnas passa pelos cânions da região, cachoeiras e piscinas naturais. Os pontos de destaque nesse trajeto são: os cânions de Diquada e Diquadinha, a Gruta do Tucano e o Parque Ecológico Cascata.

Os trajetos são feitos de chalana, catamarã ou lancha, que geralmente partem do pier na Ponte do Rio Turvo. A duração média para cada passeio é de 3 horas, dependendo da empresa contratada.

Cachoeira do Caniôn, Capitólio, MG

Cachoeira do Caniôn, Capitólio, MG.
Fotos de Ricardo Junior – www.ricardojuniorfotografias.com.br

As chalanas e os catamarãs são bem mais confortáveis e completos. Para quem está viajando com família esta é a melhor opção. As embarcações contam com banheiro, bar e espaço para descanso.

Os valores dos passeios variam a partir de R$ 70,00.

LEIA TAMBÉM10 DESTINOS no Brasil para quem ama TURISMO DE AVENTURA

Curtir a Cachoeira da Lagoa Azul

A Cachoeira da Lagoa Azul é considerada o cartão-postal de Capitólio. O nome foi dado porque a queda das águas desta cachoeira, formam um imenso e lindo lago azul-esverdeado.

Vista do alto da Cachoeira da Lagoa Azul em Capitólio, MG.

Vista do alto da Cachoeira da Lagoa Azul em Capitólio, MG.
Fotos de Ricardo Junior – www.ricardojuniorfotografias.com.br

O acesso até aqui pode ser feito de duas formas: por escuna e pode durar até 2 horas ou através de uma trilha, que pode ter alguns acessos dificultados, visto que é uma subida.

IMPORTANTE: é cobrada uma taxa de conservação de R$ 40,00 para entrar na cachoeira. Informe-se dos valores aplicados na época da sua viagem para evitar surpresas.

Desbravar o Morro do Chapéu

A partir do Morro do Chapéu você tem uma vista mais que privilegiada das águas do Largo de Furnas.

O morro é o passeio perfeito para os turistas mais aventureiros e que gostam de desbravar trilhas, das mais simples até as mais complexas.

No passeio você conhece mais da fauna e da flora local, podendo avistar lobos, tamanduás e tatus de pertinho. Aves como inhambus e codornas são muito comuns nessa região.

Pôr do Sol no Morro do Chapéu em Capitólio, MG

Pôr do Sol no Morro do Chapéu em Capitólio, MG.
Fotos de Ricardo Junior – www.ricardojuniorfotografias.com.br

RESERVE seu HOTEL ou POUSADA na região de CAPITÓLIO

Curtir o Mirante dos Canyons

Para quem gosta de passeios gratuitos, vai curtir bastante conhecer o Mirante dos Canyons.

O mirante está aproximadamente 6 quilômetros da ponte do Rio Turvo, indo em direção a cidade de São João Batista.

O acesso até as proximidades do mirante pode ser feito de carro, pela MG 050. No entanto, para chegar até o ponto é necessário seguir uma trilha de aproximadamente 500 metros. O acesso até a entrada do mirante é bem suave e não exigirá esforço, podendo ser feito por praticamente todos os turistas.

Mirante dos Caniôns em Capitólio, MG.

Mirante dos Caniôns em Capitólio, MG.
Fotos de Ricardo Junior – www.ricardojuniorfotografias.com.br

A vista deste ponto é maravilhosa! Além de poder ver os cânions de pedra do alto, você pode admirar os lagos e todo o horizonte de Capitólio.

Uma dica: aproveite o por do sol daqui! O cenário é um dos mais bonitos de toda região.

Curtir as águas da Cachoeira da Diquadinha

A partir do Mirante dos Canyons dá para seguir até a Cachoeira da Diquadinha. Para isso é necessário seguir por uma pequena trilha. O acesso é simples e sem subidas muito íngremes.

A Cachoeira da Diquadinha desagua em um lago rasinho e, para quem está viajando com crianças, é perfeito.

Cachoeiras no Lago de Furnas em Capitólio, MG.

Cachoeiras no Lago de Furnas em Capitólio, MG.
Fotos de Ricardo Junior – www.ricardojuniorfotografias.com.br

A Cachoeira da Diquadinha está na MG 050, no KM 312.

Vale lembrar que a cachoeira não tem estrutura nenhuma. Como está em um local totalmente aberto, você não encontrará bares, banheiro, etc. É preciso se preparar com lanches e bebidas. E lembre-se de sempre recolher todo o seu lixo, pois há fiscalização e você fica passivo de multa.

VOCÊ ESTÁ DESCOBRINDO MAIS SOBRE CAPITÓLIO, O MAR DE MINAS, AQUI NO GUIA VIAGENS BRASIL. COMPARTILHE ESSAS DICAS COM SEUS AMIGOS DO FACEBOOK E TWITTER!

Compartilhe no FacebookCompartilhe no Twitter

Admirar as quedas do Paraíso Perdido

O Paraíso Perdido é um circuito de 8 quedas d’água, totalizando 18 piscinas naturais ao redor de Capitólio. Esse circuito é o mais procurado pelos turistas na região e considerado o principal atrativo do destino.

As águas do Paraíso Perdido são famosas por serem totalmente cristalinas e tranquilas. Em diversos pontos, as piscinas naturais são bem rasas e perfeitas para crianças.

O circuito do Paraíso Perdido começa na MG 050, seguindo pela cidade de Passos, seguindo até o KM 321. Esse primeiro ponto é de fácil acesso e possui sinalização que facilita as caminhadas. O ponto inicial vai até a cidade de São João Batista do Glória.

Essa primeira parte do Paraíso Perdido possui também uma estrutura completa. Há restaurantes, sanitários públicos e até ponto com churrasqueira para os turistas aproveitarem bastante o passeio. Para quem desejar passar mais de uma noite, há locais de camping e estacionamento.

Os demais pontos do circuito já exigem um pouco mais de esforço físico para ter acesso e menos estrutura turística. O ideal é, a partir desde primeiro acesso, seguir com um monitor contratado.

O passeio pelo Paraíso Perdido é pago e o valor da entrada é de cerca de R$ 40,00. Para informações sobre a contratação de monitores e acesso de grupos, é necessário falar com a empresa responsável pela fiscalização e administração do destino, no telefone (35) 3021-3925.

Curtir as águas do Retiro Viking

O Retiro Viking ou Paraíso Proibido é um complexo de cachoeiras com 7 quedas d’águas, distribuídos em cinco pontos: Cachoeira Trovão, Cachoeira do Quelé, Cachoeira Pequena Sereia, Cachoeira Patinho Feio e Cachoeira Caixinha de Surpresas.

O Retiro Viking está na MG 050, na altura do KM 321,5. A partir desse ponto, ainda é necessário seguir por mais 7 quilômetros de terra. Isso pode ser feito de carro ou por caminhada.

Ter um carro para percorrer o Retiro Viking é muito mais indicado, visto que a distância entre uma cachoeira e outra é longa. Para quem não tem preparo físico para realizar as caminhadas, fica impossibilitado de fazer o trajeto. No entanto, há estrada por todo o complexo que ajuda na localização.

A entrada no Retiro Viking custa cerca de R$ 15 e é pago no início do trajeto. Dá para fazer todo o percurso sem a necessidade de um guia, mas você pode contratar um profissional a partir de agências parceiras no centro de Capitólio.

DESCUBRA: 110 DESTINOS IMPERDÍVEIS para viajar pelo BRASIL: veja os melhores!

Aproveitar o Cascata Eco Parque

O Cascata Eco Parque é um dos passeios mais incríveis para se fazer em Capitólio. Além das quedas d’águas que há em toda região, há ainda as piscinas naturais e trilhas para serem exploradas que levam a vistas incríveis!

Para os menos experientes em caminhadas, há duas trilhas bem fáceis e que são completamente sinalizadas. A primeira tem cerca de 500 metros e levar à uma queda d’água e piscina natural. A segunda é um pouco maior, com 1 quilômetro de extensão e leva ao mirante do parque.

Mirante do Eco Parque em Capitólio, MG.

Alto da Cachoeira da Cascatinha vista do Eco Parque – Capitólio, MG.
Fotos de Ricardo Junior – www.ricardojuniorfotografias.com.br

O local tem um espaço para camping, direcionado para quem deseja passar mais de uma noite no parque. Esse espaço também conta com lanchonete e um estacionamento.

O ingresso para o camping é de R$ 40 reais para quem for consumir no local. Para quem deseja levar a própria bebida, o custo sobe para R$ 45.

Mais informações sobre a atração você pode obter no site do Cascata Eco Parque.

Fazer a Trilha do Sol

Esta é a trilha mais conhecida de Capitólio. Por ficar em uma propriedade privada, há cobrança de taxa de entrada, no valor de R$ 40,00.

As cachoeiras da Trilha do Sol chegam a 1.200 metros de altura, exigindo um pouco mais de esforço físico para alcançar esses picos.

Poço Dourado na Trilha do Sol em Capitólio, MG.

Poço Dourado na Trilha do Sol em Capitólio, MG.
Fotos de Ricardo Junior – www.ricardojuniorfotografias.com.br

 

Gostou das dicas sobre Capitólio, veja outros conteúdos interessantes de atrações em Minas Gerais!

Por Guia Viagens Brasil Texto: Monique de Carvalho Fotos:  Ricardo Junior 01 de julho de 2020


Anuncie seu Estabelecimento no Maior Portal de Turismo