Tudo sobre o CIRCUITO DO VALE EUROPEU (SC)

Descubra tudo sobre o Circuito do Vale Europeu e prepare-se para explorar essa região imperdível em Santa Catarina.

Confira também o Guia Completo de Florianópolis

A região do Vale do Itajaí ficou popularmente conhecida como Vale Europeu em Santa Catarina. Os arredores do rio de mesmo nome, que nasce ali perto, são formados por um ecossistema dos mais ricos do estado, e que inclui muitas florestas e cachoeiras como atrações naturais. Mas o apelido vem mesmo da colonização de imigrantes da Europa, principalmente italianos e alemães, mas também poloneses e russos, entre outros.

Além dos atrativos voltados para a natureza, principalmente os esportes de aventura, toda a região também é famosa, é claro, pela tradição de seus povos colonizadores. Não faltam exemplos e festas para celebrar a gastronomia, a arquitetura, o folclore e a música da Itália e da Alemanha, já enraizados nas cidades que fazem parte do Vale e que começaram a receber imigrantes na segunda metade do Século 19.

Para conhecer melhor tudo de bom que a natureza e cultura da região têm a oferecer, foram criados circuitos de caminhada e de bicicleta para se aventurar na natureza enquanto descobre as tradições europeias do Vale.

Tanto o roteiro de ciclismo, conhecido como Circuito de Cicloturismo, quanto o de trekking, chamado de Circuito Mochileiro, contemplam nove cidades para serem percorridas em sete dias. Ambos possuem dificuldade média. O passeio de bike começa em Timbó, enquanto o feito a pé começa em Indaial.

Outra alternativa popular e sempre interessante é percorrer a região de carro. Afinal, as cidades principais são próximas umas das outras, de rápido acesso por estrada, podendo escolher onde pernoitar e que atrações prefere visitar no caminho. Os caminhos costumam ser bem pavimentados e sinalizados, e dá para começar vindo do Aeroporto de Navegantes, o mais próximo, subindo por Blumenau – que dispensa apresentações – e escolhendo seu roteiro de preferência

Existem muitas cidades grandes e importantes que fazem parte do Vale Europeu, como Blumenau, Itajaí, Nova Trento, Gaspar, Rio do Sul e até mesmo Balneário Camboriú. Mas são essas abaixo que fazem parte dos roteiro de trekking e de ciclismo, onde a natureza intocada domina e é possível conhecer os encantos da tradição européia em pequenas colônias cheias de charme.

Roteiro do Vale Europeu

Apiúna

Cheia de natureza ao redor, esportes como alpinismo, rapel e rafting são populares em Apiúna.

Com origem alemã, italiana e polonesa, se destaca ainda pelas mais de 100 cachoeiras em sua região próxima. E o turismo de aventura é realmente o principal atrativo e fonte de renda da cidade, que ainda se vale bastante da criação de aves e da extração de madeira.

Há ainda um popular passeio de trem com quase 3 km de extensão para ter outra visão sobre os encantos naturais das redondezas, além de conhecer melhor a história e a cultura locais.

Ascurra

De colonização italiana, mas com presença também alemã e austríaca, Ascurra é considerada a cidade mais simpática do Vale.

Tem como destaque as imponentes construções da Igreja Matriz Santo Ambrósio e do Colégio Salesiano São Paulo, além da produção de vinhos local.

Cachoeiras próximas também fazem parte dos atrativos da cidade que valem a pena conhecer.

Benedito Novo

De colonização alemã, com presença também de italianos e poloneses, Benedito Novo é famosa pelas cachoeiras próximas. A Cascata Zinco, com quase 80 metros de altura e situada na fazenda de mesmo nome, é o maior ponto turístico – dá para se hospedar e fazer cavalgadas por lá.

Suas belezas naturais incríveis ainda incluem vales, grutas, orquidários e a reserva biológica da região.

Botuverá

Botuverá é mais uma daquelas cidades privilegiadas pela natureza deslumbrante que possui. Também tem mais de 100 cachoeiras próximas, assim como Apiúna, já que ambas aproveitam o ecossistema riquíssimo do Parque Nacional da Serra do Itajaí. Então, por isso mesmo, esportes como alpinismo, rapel e rafting são destaques por lá.

A Festa Bergamasca celebra as tradições gastronômicas e musicais da região de Bérgamo, de onde vieram os primeiros colonos italianos de lá.

Conheça mais sobre Itajaí aqui

Doutor Pedrinho

Descendentes de alemães e italianos colonizaram o município de Doutor Pedrinho, charmosa e interessante principalmente pela natureza.

Em todo o seu limite, o atrativo turístico é formado por morros, cânions, paredões rochosos e cachoeiras, que oferecem esportes radicais para os visitantes. Mais da metade da área da cidade é formada por florestas, garantindo muito verde no cenário.

Guabiruba

Descendentes de alemães e italianos, com alguns poloneses também, dominam Guabiruba. A cidade é cheia de grandes indústria, principalmente de confecção, e possui diversas festas tradicionais como atrativo turístico – como a Italiana, a da Integração Turística, a Stadtplatzfest e a Pelznickelplatz.

Dança e música movem a região, que também conta com atrações de ecoturismo nos arredores, assim como de turismo religioso em seu perímetro urbano.

Conheça Nova Trento onde está o Santuário da Madre Paulina, a primeira Santa brasileira

Indaial

Repleta de descendentes de alemães e italianos, Indaial é mais uma cidade onde o verde impera ao redor. Assim, o que mais se destaca lá é a preservação da natureza, com muitas flores embelezando o ambiente e com destaque para a vitória-régia, símbolo local e muito cultivada por lá.

O ecoturismo domina, mas um ponto turístico imperdível é a Ponte dos Arcos, belíssima e verdadeiro cartão-postal municipal.

Luiz Alves

De origem alemã, italiana e polonesa, Luiz Alves é cercada por muita Mata Atlântica e tem na natureza o seu grande atrativo. Mas não é só isso, já que a cidade também é famosa pela melhor produção de cachaça de Santa Catarina, e inclusive promovendo uma festa municipal da iguaria no mês de julho, atraindo turistas de todos os cantos para lá.

Você está conferindo tudo sobre o CIRCUITO DO VALE EUROPEU (SC). Se está gostando das dicas, compartilhe no seu Facebook, ou tuíte, e convide os amigos!

Compartilhe no FacebookCompartilhe no Twitter

Pomerode

De colonização majoritariamente alemã, mas com presença também italiana, Pomerode é conhecida nacionalmente pela Festa Pomerana, realizada em janeiro para exaltar as tradições germânicas como a gastronomia, a dança e o esporte.

De forte influência religiosa, há muitas igrejas bonitas e arquitetura enxaimel lembrando a Europa medieval.

A cidade é uma das mais charmosas e que mais relembra seu passado europeu.

O zoológico municipal também é bastante famoso e contempla espécies exóticas, como flamingos. Já o Parque da Vila Encantada é ideal para levar as crianças.

Rio dos Cedros

Além da tradicional influência alemã, italiana e polonesa, sempre forte no Vale Europeu, a cidade de Rio dos Cedros ainda conta com presença russa para diversificar um pouco.

Turisticamente, se destaca pela natureza: suas paisagens são exóticas e exuberantes, com muitas montanhas, rios, cachoeiras e lagos, sendo estes últimos os pontos de maior interesse para conhecer, com beleza ímpar.

A Festa Trentina relembra as tradições gastronômicas e folclóricas do norte da Itália em setembro.

Rodeio

Prioritariamente de origem alemã e italiana, Rodeio atrai turistas principalmente pela cultura da Itália, bastante influente na cidade.

Como atração de maior interesse na região, há o chamado Caminho das Hortênsias, repleto das flores e de estátuas de anjos, que leva a um monumento do Cristo Redentor.

A cachoeira do Parque Pietro Votta, com piscinas e tobogãs naturais, também recebe muitos visitantes. E o ponto de destaque: a maior tirolesa da América Latina, com 2 km de extensão.

Timbó

Mais uma cidade de colonização italiana, com alguma presença alemã, Timbó tem natureza extremamente preservada e paisagens privilegiadas nos arredores.

Considerada uma das melhores para se morar no Brasil, ela tem muitos jardins e construções de variadas inspirações arquitetônicas – garantindo um charme especial para sua área urbana, com destaque para o Jardim Botânico local, formado por área verde, lagos e trilhas ecológicas.

O Parque Freymund Germer ainda oferece atividades como trilhas, camping e voo livre.

***
O circuito do Vale Europeu pode ser realizado em qualquer período do ano e a região tem ótimas opções de hospedagem em todas as cidades. As paradas em cada atrativo são obrigatórias para curtir bem as belezas da região e querer voltar sempre!

Sabe outros atrativos da região do Vale do Itajaí que você quer destacar? Já percorreu o circuito completo do Vale Europeu? Então deixe um comentário e ajude outros viajantes a programarem suas viagens!

Por Guia Viagens Brasil Texto: Thaisy Sluszz Fotos:  Ricardo Junior 30 de outubro de 2018