SANTUÁRIO do PEIXE-BOI MARINHO: Salvando uma espécie em extinção

Publicidade

Translator / Tradutor

Três espécies de peixe-boi marinho existem no Brasil e estão ameaçados de extinção. Conhecidos também como manatis ou vacas-marinhas, são presas fáceis para caçadores pela docilidade. Ganhou o nome de peixe-boi por ser herbívoro e se alimentar de capim-agulha, uma espécie de ‘pastagem‘ do mar.

No Brasil, calcula-se que restam apenas 500 animais da espécie Trichechus manatusm na área litorânea e visando sua proteção surgiu o Santuário do Peixe-boi Marinho, um projeto do Instituto Chico Mendes de preservação da espécie, localizado no vilarejo de Tatuamunha, no munícipio de Porto de Pedras, em Alagoas.

Foto do peixe-boi segurando no barco em Porto de Pedras, Alagoas

Foto do Peixe-Boi segurando no barco em Porto de Pedras, Alagoas.
Photograph by Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

No Santuário, a Associação de Condutores de Turismo e Observação do Peixe-boi Marinho oferece um passeio para conhecer o projeto, que diferente de outros, permite ver os animais em seu habitat natural, nadando pelo Rio Tatuamunha.

O início do trajeto é via uma passagem por uma área de manguezal, com belas paisagens do Rio Tatuamunha. Pelo rio, uma jangada a remo (é proibido o tráfego de barcos a motor) conduz os visitantes pelo passeio. Logo é possível avistar alguns animais, que chegam bem próximo às embarcações e às vezes até pegam uma carona.

Imagens do Santuário do Peixe-Boi Marinho no Rio Tatuamunha em Porto de Pedras, Alagoas

Imagens do Santuário do Peixe-boi Marinho no Rio Tatuamunha em Porto de Pedras.
Photograph by Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

Os peixes-boi marinhos podem chegar a 4 metros de comprimento e 800 kg e para manter o corpinho passam cerca de 8 horas por dia comendo vegetações aquáticas. Até os 2 anos de idade a alimentação é exclusivamente de leite materno.

O Santuário permite no máximo 70 visitantes por dia e as jangadas tem capacidade para até 7 pessoas, evitando assim movimento excessivo que prejudique o ambiente natural dos animais.

Foto do Rio Tatuamunha, em Porto de Pedras - Alagoas

Foto do Rio Tatuamunha, em Alagoas.
Photograph by Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

Os passeios duram em média 1 hora, começam às 09:30min e terminam obrigatoriamente até às 16:00. O preço médio é de R$ 35,00 por pessoa e o recurso arrecadado é dividido entre todos os membros da associação, permitindo mais uma fonte de renda para a população da região, além de proteção ao animal.

O Santuário do Peixe-boi Marinho é uma das atrações da Rota Ecológica de Alagoas. Veja nosso post “Rota Ecológica: o charme do litoral norte de Alagoas” e descubra outras belezas naturais deste lindo Estado para aproveitar ao máximo sua viagem.

Artigos relacionados

Por Guia Viagens Brasil Texto: Fotos:  11 de agosto de 2014

Receba dicas de viagem


Insira seu email para receber artigos exclusivos e dicas de passeios imperdíveis!





Gostou? Divulgue este artigo para seus amigos!

Deixe o seu comentário

DICAS RECENTES DO BLOG

Procurando dicas de viagens pelo Brasil?
Cadastre seu email e receba dicas exclusivas:

Editorial - Contato - Anuncie Grátis - Área de Anunciantes - Seja um colaborador

© Copyright 2013 - 2017 - Guia Viagens Brasil - Mapa do Site