Lavagem das Escadarias do Bonfim – Salvador

Publicidade

Translator / Tradutor

Se tem algo que a Bahia tem de sobra é cultura e religiosidade. Para deixar o destino ainda mais atrativo, essas duas paixões baianas andam sempre lado a lado. Um exemplo disto que estamos falando é a festa da Lavagem das Escadarias do Bonfim, que acontece todos os anos em Salvador.

Considerada a segunda maior festa popular do Brasil, ficando atrás apenas do Carnaval – e leve em conta que o carnaval acontece no país inteiro -, a Lavagem do Bonfim é uma imensa procissão que acontece desde os anos 1700, sempre na segunda quinta-feira do mês de janeiro.

Você está programando sua viagem até a capital baiana para o início do ano? Veja mais detalhes da festa e planeje-se para aproveitar uma das manifestações culturais e religiosas mais bonitas do país.

A Igreja do Bonfim da Bahia

A primeira imagem de Nosso Senhor do Bonfim chegou em terras brasileiras no ano de 1745. Ela foi trazida de Portugal por Theodózio Rodrigues de Faria, capitão de mar e guerra da marinha portuguesa. Ele havia feito uma promessa que, se conseguisse atravessar uma longa tempestade que encontrara pelo caminho quando realizava uma viagem do Brasil para Portugal, na sua próxima rota traria uma imagem desse santo, que era seu protetor.

Altar da Igreja Nosso Senhor do Bonfim, em Salvador, BA. Fotos de Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

Altar da Igreja Nosso Senhor do Bonfim, em Salvador, BA.
Fotos de Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

Theodózio chegou intacto em sua cidade, Setúbal, e cumpriu com o prometido. Como não havia uma igreja para o santo ainda, a imagem ficou na Igreja da Penha até o final da construção, que se deu em 1754. No dia da inauguração foi feita uma grande procissão que seguia de um templo para o outro e, segundo contam, essa foi a primeira lavagem que aconteceu na história da festa.

Igreja Senhor do Bonfim, em Salvador, BA. Fotos de Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

Igreja Senhor do Bonfim, em Salvador, BA.
Fotos de Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

Como surgiu a Lavagem das Escadarias do Bonfim

Mesmo considerando-se a primeira procissão como a de inauguração da igreja, somente em 1773 foi que se oficializou a lavagem das escadarias. O ato ficou marcado para a história da cultura baiana pelo ato rebelde de um grupo chamado “Irmandade dos Devotos Leigos”. Alguns integrantes desse grupo reuniram diversos escravos e os obrigaram a lavar toda a igreja, pois dias depois aconteceria a festa de Nosso Senhor do Bonfim.

Esse ato causou revolta de alguns moradores, principalmente adeptos ao candomblé, religião praticada por todos os escravos da época. Esses passaram a repetir a ação, como forma de homenagem aos escravos ridicularizados, sempre na mesma data do ocorrido, que antes era o segundo domingo de janeiro após o Dia dos Reis.

Não demorou muito para que a Arquidiocese de Salvador proibisse a tal homenagem e a limitasse a lavar apenas as escadarias da igreja. O que não se esperava era que essa ação geraria uma comoção muito maior e a cada ano, mais pessoas aderiram ao ato, participando da Lavagem do Bonfim. Com o passar os anos, a lavagem foi transferida do domingo para a quinta-feira, dia que acontece até hoje.

Você está conferindo dicas e informações da Lavagem das Escadarias do Bonfim, em Salvador. Se você curte cultura, tradição e alegria, planeje sua viagem para este evento incrível! Compartilhe no seu Facebook, ou tuíte, e convide os amigos!

Compartilhe no FacebookCompartilhe no Twitter

Como acontece a festa da Lavagem das Escadarias do Bonfim

A procissão da Lavagem das Escadarias do Bonfim começa na Igreja da Conceição da Praia, às 10 da manhã, onde há uma concentração das baianas do candomblé e devotos. Aqui é feita uma prece para abençoar a caminhada pelos próximos 8 quilômetros, quando todos chegarão na Colina Sagrada, onde está a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim.

Vista da Colina Sagrada, onde está a Igreja Senhor do Bonfim, em Salvador, BA. Fotos de Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

Vista da Colina Sagrada, onde está a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, em Salvador, BA.
Fotos de Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

Toda a caminhada é organizada por cortejos. O primeiro é formado por baianas, que abrem os caminhos da procissão. Todas estão devidamente caracterizadas com aqueles vestidos rodados que já são comuns para o candomblé. Na cabeça um turbante e como adorno, muitos braceletes e colares de santo. Pelo caminho, todas vão despejando pequenas borrifadas e punhados de água de cheiro, tanto para abençoar o caminho, como as pessoas.

Baiana vestida tradicionalmente para a Lavagem do Bonfim, em Salvador, BA. Fotos de Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

Baiana vestida tradicionalmente para a Lavagem do Bonfim, em Salvador, BA.
Fotos de Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

Em seguida vem o segundo cortejo formado pelos Filhos de Gandhi, um grupo de afoxé, muito característico da cultura baiana e que ganhou destaque nacional por fazer parte do cortejo do carnaval da cidade.

Filhos de Gandhy vestidos tradicionalmente, em Salvador, BA. Fotos de Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

Filhos de Gandhy vestidos tradicionalmente, em Salvador, BA.
Fotos de Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

O terceiro e último cortejo é constituído dos fiéis e devotos de Nosso Senhor do Bonfim, que optam por seguir a procissão. Todos devem vestir branco, a cor de Oxalá, Deus do Yorubá que representa Nosso Senhor do Bonfim.

Esse primeiro percurso dura cerca de 1 hora e meia. Já em frente à Igreja do Bonfim, as baianas realizam a lavagem propriamente dita, com água de cheiro e vassouras. O átrio da igreja também é lavado e assim a festa é encerrada. Enquanto a lavagem acontece, devotos depositam flores nas escadas, fazendo seus pedidos e sendo abençoados.

Pós-lavagem

Após a lavagem realizada pelas baianas, o cortejo termina, mas a festa continua. Vários grupos com atabaques, junto com a população fazem música ao som de cânticos africanos e que abençoam ainda mais os presentes. Esta festa pós-lavagem permanece por todo o dia. Além do movimento religioso, também há shows de artistas baianos, em um palco montado nas proximidades da igreja.

Todo o cortejo da Lavagem das Escadarias do Bonfim é gratuito, mas os shows que acontecem durante o dia são cobrados. Os abadás sempre encerram, pois é uma festa em um espaço menor, então vale providenciar antes. Esses ingressos são vendidos com, aproximadamente, um mês de antecedência.

Fitinhas de Nosso Senhor do Bonfim amarradas nas grades externas à Igreja. Cada fitinha, um pedido, em Salvador, BA. Fotos de Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

Fitinhas de Nosso Senhor do Bonfim amarradas nas grades externas à Igreja. Cada fitinha, um pedido, em Salvador, BA.
Fotos de Ricardo Junior / www.ricardojuniorfotografias.com.br

Depois da lavagem, é só levar sua fitinha de Nosso Senhor do Bonfim como lembrança de uma festa inesquecível!

Gostou da dica? Deixe seu comentário e nos conte se você já foi para a Lavagem do Bonfim.

Por Guia Viagens Brasil Texto: Fotos:  16 de novembro de 2015

Receba dicas de viagem


Insira seu email para receber artigos exclusivos e dicas de passeios imperdíveis!





Gostou? Divulgue este artigo para seus amigos!

Deixe o seu comentário

DICAS RECENTES DO BLOG

GUIAS DE VIAGENS GRÁTIS - BAIXE AGORA O SEU!

Loja
Encontre os melhores ebooks de dicas de viagem pelo Brasil

Procurando dicas de viagens pelo Brasil?
Cadastre seu email e receba dicas exclusivas:

Editorial - Contato - Anuncie Grátis - Área de Anunciantes - Seja um colaborador

© Copyright 2013 - 2017 - Guia Viagens Brasil - Mapa do Site