Turismo zen: conheça os templos budistas do Brasil

Publicidade

O Brasil é o país com a maior colônia de japoneses e descendentes fora do Japão e, junto com suas tradições, eles trouxeram pra cá a filosofia budista, que se expandiu e conquistou muitos seguidores, adeptos e simpatizantes.

Espalhadas pelo País, além do Japonês, são encontradas outras vertentes do budismo, como o Tibetano e o Chinês. Estas três linhas filosóficas são as principais e refletem suas crenças também na arquitetura dos templos, na cultura de cada povo e nas artes representativas.

Os ensinamentos de Buda conquistaram diversos brasileiros e, atualmente, são declarados praticantes cerca de 240 mil pessoas, segundo o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2010. Todas elas comemoram em abril o dia do nascimento do Buda, algo como o Natal para os católicos.

São Paulo, Cotia, Brasília, Foz do Iguaçu, Três Coroas, Curitiba, Maringá,… são várias as cidades que possuem templos importantes para o budismo no Brasil. Então, que tal aproveitar sua viagem e ficar mais zen nestes destinos? Ou ainda melhor: fugir da correria do cotidiano e tirar alguns dias contemplativos para fazer um roteiro totalmente zen? Para isto, confira nossas dicas.

templo-zen

São Paulo

A cultura oriental se faz bem presente em São Paulo, e não apenas no Bairro da Liberdade, na capital que tem ao todo cerca de 240 templos. Em Cotia, a 35 km, fica o templo Zu Lai(www.templozulai.org.br), considerado o maior da América Latina.

A Monja Chueh Cheng, discípula do Mestre Hsing Yün, ficou no Brasil após sua visita, em 1992 e, a partir desta data, os seus ensinamentos ganharam espaço, até que em outubro de 2003 o templo Zu Lai foi inaugurado.

O templo é aberto a população e oferece cursos de meditação, palestras, cerimônias entre outras atividades religiosas. O belo jardim dos dezoito Arhats (Buda é considerado um Arhat) é um convite para contemplação.

O Zu Lai fica localizado na Rodovia Raposo Tavares, km 28,5 e é aberto a visitação diariamente, sendo que se quiser um guia é preciso agendar. Aos domingos, às 8h30min, o templo disponibiliza um ônibus (ida e volta) a partir do Bairro da Liberdade (próximo a Estação do Metrô Liberdade, Rua Dr. Rodrigo Silva, ao lado da loja Ikesaki), em São Paulo, ao valor de dez reais.

Além de Cotia, Itapecerica da Serra, a 50 km da capital, abriga dois belíssimos templos. O primeiro é o Kinkaku-ji (Templo do Pavilhão Dourado), um dos mais antigos no Brasil, inaugurado em 1976. Sua construção é a réplica do templo budista de mesmo nome localizado em Kyoto, no Japão, inclusive está à beira de um lago cheio de carpas coloridas, igualzinho o original. A sua visitação é cobrada (R$ 5,00) e pode ser realizada diariamente.

Ao lado do Templo Kinkaku-ji, está o Enkoji (Templo do Círculo Luminoso), sem vínculo com o primeiro, que foi inaugurado em 2001. O Templo Enkoji segue a tradição budista japonesa Zen e realiza várias cerimônias e celebrações, oferece cursos e retiros e também promove a meditação chamada Zazen, orientada por monges.

Tanto o Templo Kinkaku-ji quanto o Enkoji estão localizado na área do Parque Turístico Nacional Vale dos Templos, na Chácara Palmeiras (Rua Camarão, 220/330), onde é possível chegar de carro, ou de ônibus via linha 239 (Itapecerica da Serra – Jardim São Marcos x Cotia – Parque Santa Rita), descendo na Avenida Constantinopla, 413 (próximo ao terminal da linha). Deste ponto, segue-se a pé até o templo, com uma caminhada de 35 minutos em 2,5 km de estrada de chão. O esforço recompensa pela bela paisagem emoldurada pela Mata Atlântica do local.

Ibiraçu, Espírito Santo

Em Ibiraçu, a 65 km de Vitória, no Espírito Santo, está o Mosteiro do Morro da Vargem(www.mosteirozen.com.br), que segue a escola Soto Zen. No local, em meio a uma linda reserva de Mata Atlântica preservada, são realizas cerimônias e celebrações budistas, cursos, treinamentos, retiros, vivências com foco no Zazen (práticas diárias de um Mosteiro Zen), além de outras atividades educativas.

A visita ao Mosteiro é apenas aos domingos, das 08h às 13h, pois durante a semana os monges recebem estudantes para as variadas atividades internas. A presença de animais de estimação é proibida. O Mosteiro tem fácil acesso, na BR 101, km 217.

Três Coroas, Rio Grande do Sul

Se você acha que a Serra Gaúcha se resume as charmosas Gramado e Canela ou o roteiro do Vale dos Vinhedos em Bento Gonçalves, precisa visitar a cidade de Três Coroas, a 21 km de Gramado. Lá está o Centro Budista Chagdud Gonpa Khadro Ling(www.kl.chagdud.org), de tradição tibetana.

Na década de 50, pela invasão dos chineses no território do Tibet, muitos moradores tiveram que fugir, principalmente, monges e gurus, que eram perseguidos e proibidos de praticar a sua religião. Um grupo conseguiu exílio no Brasil e procurou um local montanhoso para erguer seu templo, para lembrar da sua querida terra natal. Encontraram o lugar perfeito em Três Coroas, que tem realmente uma vista privilegiada da Serra Gaúcha, que só de ver já se pode ficar zen.

O local é belíssimo, com dois templos de arquitetura típica tibetana, sendo no templo principal é passado um vídeo contando a história do local e alguns básicos conceitos budistas. Na área externa, há uma imensa estátua de Buda Akshobia e outra do Guru Padmasambava, além de rodas de oração, que guardam em seu interior milhares de rolinhos de papel com orações e mantras escritos. Acredita-se que ao girar as rodas, as preces se espalham pelo espaço para atingir a todos os seres.

As visitas são de quarta a sexta, das 9h30min às 11h30min e das 14h às 17h, e sábados e domingos das 9h às 16h30min. Não há cobrança de ingresso e o tour pelo local demora, pelo menos, uma hora. Para chegar, há uma estrada de terra de 500 metros morro acima, bem cuidada.

Foz do Iguaçu, Paraná

Com uma vista privilegiada, o Templo Budista de Foz de Iguaçu impressiona adeptos de qualquer religião. Construído em 1996 por membros das comunidades chinesas da fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina, o Templo Budista é o segundo maior da América Latina (o primeiro é o Zu Lai, em Cotia/SP, falado acima).

Logo na chegada, uma imensa estátua de Buda sentado recebe o visitante e descortina a imensidão do belíssimo local. O Templo está localizado na parte alta da cidade de Foz, com muitos jardins organizados e 120 esculturas e estátuas chinesas distribuídas na área externa, dos 2,5 mil m² do local. 108 estátuas representando cada uma um Buda, com 2,5 metros, foram alinhadas em direção ao por do sol, que já impressionam. O local é muito harmônico aos olhos e de uma paz incrível, que por si só já é um convite para contemplação.

No interior do Templo são realizadas as meditações diárias, nas típicas almofadas vermelhas, além de cursos e treinamentos. A sacada do Templo é praticamente um mirante, de onde se vê o Rio Paraná, a Ponte da Amizade, o centro de Ciudad del Este, no Paraguai, e parte de Foz do Iguaçu.

O Tempo recebe visitas de terça a sábado, das 9 às 17h, e domingos das 10 às 15h. Não há cobrança de ingressos e no local há um estacionamento. É possível chegar ao local de carro, sentido Hidrelétrica de Itaipu, ou de ônibus, com o coletivo número 103 a partir do Terminal do Centro de Foz de Iguaçu. O ponto de descida fica a 200 metros da entrada do Templo, na Rua Dr. Josivalter Vila Nova, 99, esquina com Rua Antonio Cezar Cabral.

Brasília

Em meio à agitação da Capital Federal, o Templo Honpa Hongwanji(www.terrapuradf.org.br), ou Templo Shin Budista Terra Pura, ganha destaque para quem procura paz e tranquilidade na Asa Sul de Brasília.

A paisagem bucólica entre as Quadras 315 e 316 esconde o grande Templo construído pelos primeiros imigrantes japoneses que chegaram à Brasília, em 1973. A arquitetura e jardim já convidam para meditação e relaxamento, em um espaço silencioso e harmônico.

O Templo Honpa Hongwanji foi tombado como Patrimônio Histórico da Capital, em dezembro de 2014, que o protege de modificações, inclusive o sino Bonshô e seu campanário e os pórticos de entrada.

O espaço é aberto a toda a comunidade, com encontros de meditação, sessões de massagem, cursos sobre a filosofia e aulas de artes marciais. Além disso, o Templo realiza todos os anos uma quermesse chamada Urabon em homenagem aos antepassados.

Independente da sua religião, vale à pena conhecer os Templos Budistas pelo Brasil. Uma viagem para deixar você totalmente zen!

Por Guia Viagens Brasil Texto: Fotos:  Banco de Imagem 08 de Abril de 2015

Receba dicas de viagem


Insira seu email para receber artigos exclusivos e dicas de passeios imperdíveis!





Gostou? Divulgue este artigo para seus amigos!

DICAS RECENTES DO BLOG

Procurando dicas de viagens pelo Brasil?
Cadastre seu email e receba dicas exclusivas:

Editorial - Contato - Seja um colaborador

© Copyright 2013 - 2018 - Guia Viagens Brasil - Mapa do Site