Santo Amaro do Maranhão

Publicidade

Translator / Tradutor

Muitas belezas se escondem em Santo Amaro do Maranhão. Com acesso difícil, fica na entrada oeste do Parque Nacional a 100 km de Barreirinhas, o percurso só é permitido com jipes bem equipados com tração nas quatro rodas. Por este motivo, o recanto por muito tempo foi pouco freqüentado. Apenas os mais aventureiros se propunham a explorar os encantos de Santo Amaro do Maranhão. Hoje em dia, apesar do aumento do número de visitantes, ainda é pouco quando se compara com os visitantes dos Lençóis Maranhenses e Barreirinhas. Por ser isolado, o local reserva um aspecto místico e rústico único que envolve os visitantes. Suas dunas e lagoas são consideradas pelos turistas como as mais bonitas da região, com areia fina, branca e macia e lagoas cristalinas e refrescantes como a Lagoa Gaivota – uma das maiores da região - e Betânia. A profundidade da água chega a 2,5 metros, o que proporciona o ambiente propício para banhos. A calmaria que a paisagem proporciona é a desculpa certa para o relaxamento do corpo e da alma.

O acesso a Lagoa da Gaivota é mais simples, apenas uma volta de jipe e uma pequena caminhada. Já para se refrescar na Lagoa Betânia é preciso mais disposição, uma vez que o veículo percorre estradas de areia com elevações e atravessa rios que levam a Ponta do Espigão onde você pode optar por caminhar por 5 km até o lago ou fazer o percurso de canoa e aproveitar para bater um papo com o guia que o acompanhará. Para chegar até o destino, é preciso estar em Barreirinhas. De lá, saem excursões de carros todos os dias para Santo Amaro que já realizam o tour pelas lagoas com os turistas. Existem algumas vans que fazem o trajeto também por um preço mais em conta partindo de São Luís. Agora, se quer economizar mais ainda a melhor escolha é pegar um ônibus da Viação Cisne Branco na capital e descer em Sangue. Lá vários jipes ou jardineiras ficam a postos para levar os visitantes para Santo Amaro após percorrer 36 km de percurso.

Os que quiserem curtir mais ainda as belezas por mais tempo podem se hospedar nas duas pousadas mais próximas da região, ao centro: Água Doce e Cajueiro. Além de oferecerem uma hospedagem tranqüila e confortável, são os únicos locais que oferecem comida na região, já que não há variedade de restaurantes. Assim, hóspedes e outros turistas de passagem param por ali para saborear os deliciosos camarões com farofa, tilápia, galinha caipira e até cabrito que são oferecidos em pratos fartos.

Veja mais:

Gostou? Divulgue este artigo para seus amigos!

Cadastre-se

Procurando dicas de viagens
pelo Brasil?
Cadastre seu email e
receba dicas exclusivas:

Editorial - Contato - Anuncie Grátis - Área de Anunciantes - Seja um colaborador

© Copyright 2013 - 2017 - Guia Viagens Brasil - Mapa do Site