Paranaíta

Publicidade

Translator / Tradutor

Terras férteis às margens dos rios Teles Pires, Apiacás e Santa Helena chamaram atenção da colonizadora Indeco S/A, que implantou na região, em 1979, um projeto urbano, que virou distrito de Alta Floresta, cidade mais ao norte do Mato Grosso.

O então projeto, a partir de 1986 cresceu e se transformou na cidade de Paranaíta, na divisa com o Estado do Pará. O nome Paranaíta, segundo alguns moradores, homenageia o Estado do Paraná, de onde veio grande parte dos seus habitantes, acrescido do sufixo "ita", que significa pedra. Outros dizem que Paranaíta significa “rios que correm sobre as pedras”. Seja qual for o significado verdadeiro, as belezas naturais de rios e pedras predominam na região.

Paranaíta é considerada a ‘Capital do Turismo de Aventura’ da região amazônica mato-grossense, pois está localizada em uma região belíssima pela natureza.

O Sítio Arqueológico Pedra Preta é um dos pontos mais famosos da cidade, uma enorme pedra que abriga um conjunto de pictogravuras de beleza rara. 

A Pedra Preta fica no interior de uma fazenda, a cerca de 40 km de Paranaíta e é um grande bloco de granito cinza com cerca 37 m de altura, coberto de algas, musgos e liquens, que dão um aspecto aveludado a pedra.
Já o sítio arqueológico é um afloramento rochoso com 9,6 hectares e 1.277 m de perímetro, que conta com nove painéis de inscrições rupestres, cujos desenhos e figuras podem ser vistos de maneiras diferentes, dependendo da incidência da luz do sol. Um aspecto misterioso que envolve o local. O painel principal tem 12 metros de altura e apresenta a figura de uma serpente com desenhos de diferentes espécies da fauna e flora, além de figuras humanas.

Outro ponto de visitação, a Lagoa Azul é, na verdade, uma nascente no meio da mata amazônica, berçário de várias espécies da região. Uma área incrível para observação da fauna e flora locais.

O Rio Teles Pires, que corta o município e é um dos maiores rios de Mato Grosso, atrai muitos turistas e pescadores esportivos pela grande diversidade de espécies de peixes e pelas Corredeiras Sete Quedas, um lugar ainda pouco explorado de biodiversidade inacreditável, onde se encontra espécies de aves como as araras azuis, e animais como onças preta, parda e pintada, anta, capivara e porco do mato.

O Rio Teles também forma a Corredeira dos Andradas, onde se pratica rafting, canoagem e um safári fotográfico até o Arquipélago de Ilhas Fluviais. O Arquipélago é um labirinto formado por inúmeras ilhas e quem não conhece pode até entrar, mas será difícil sair. Por isso, sempre ande com um guia que conheça bem a região.

O Festpraia é um famoso evento anual que acontece junto às margens do Rio Teles Pires em Paranaíta, com atividades culturais, esportivas e de lazer.

Quem conhece Paranaíta sai com muitas histórias para contar.

Conheça também a capital matogrossense.

Gostou? Divulgue este artigo para seus amigos!

Cadastre-se

Procurando dicas de viagens
pelo Brasil?
Cadastre seu email e
receba dicas exclusivas:

Editorial - Contato - Anuncie Grátis - Área de Anunciantes - Seja um colaborador

© Copyright 2013 - 2017 - Guia Viagens Brasil - Mapa do Site