Guia Completo de SÃO PAULO

Publicidade

Translator / Tradutor

Considerada a maior cidade da América do Sul, São Paulo carrega esse título grandioso com toda pompa! O que mais você encontra por aqui é opção de turismo e lazer. Contar sobre Sampa e todas as belezas possíveis para visitação, levaria horas e mais horas, que não seriam nada cansativas, inclusive. Falar de São Paulo é sempre muito delicioso.

foto-masp-e-av-paulista-em-sao-paulo-brasil-0063

Mas, como a nossa conversa aqui é rápida, selecionamos algumas dicas e sugestões de passeios para suas próximas férias na cidade. Não deu para ver tudo na primeira viagem? Volte! São Paulo sempre lhe oferecerá ótimas opções e lhe receberá de braços abertos.

Os Museus de São Paulo

São mais de 400 museus em toda a cidade de São Paulo. Alguns deles são de visitação obrigatória por todo o contexto histórico e cultural presente. Nesses prédios você terá acesso à documentos e obras únicas e de extrema importância para o nosso Brasil.

Um desses museus, porém, encontra-se fechado. O Museu do Ipiranga, um dos mais famosos do país, está em reforma desde 2013. A previsão de reabertura é somente para 2022, ano em que a Independência do Brasil completa 200 anos. O prédio, que foi construído no século XIX e é considerado patrimônio histórico, foi fechado ao público devido a problemas estruturais para evitar qualquer imprevisto que possa colocar em risco visitantes e trabalhadores do local.

foto-museu-do-ipiranga-em-sao-paulo-capital-brasil-0273

O acervo do Museu do Ipiranga, no entanto, foi realocado para outros museus históricos da cidade e ainda podem ser vistos pelos visitantes curiosos pela história do Brasil.

Mas ainda tem muito mais para se ver em São Paulo:

Museu da Arte Sacra

O acervo do Museu da Arte Sacra (MAS), que começou a ser organizado no início do século XX, é dedicado às obras de arte religiosas. A história do MAS começou quando Dom Duarte Leopoldo e Silva, o primeiro arcebispo de São Paulo, iniciou sua coleção de obras de igrejas que haviam sido destruídas em movimentos durante o processo de proclamação da República.

Os visitantes não vão ver apenas quadros de pinturas. O acervo conta com móveis, joias, objetos e esculturas. As obras são expostas no prédio que abriga o museu, que também é uma construção importante para a história da cidade: a casa é uma das poucas do período colonial que resistiram ao tempo e às demolições que deram lugar a grandes prédios.

Museu do Futebol

Se o Brasil é o país do futebol, ele merece um museu dedicado ao esporte, concorda? Entre os mais queridos entre os visitantes de São Paulo, o Museu do Futebol consegue agradar até as pessoas que não são fãs do esporte.

Assim como o famoso Museu da Língua Portuguesa, o Museu do Futebol ganha admiradores principalmente pelo acervo interativo e exposto de forma moderna. Lá, você pode ouvir as narrações mais famosas, assistir a partidas célebres da história do futebol brasileiro e até jogar pebolim com outros visitantes, nas várias mesas do jogo expostas ao longo do museu.

foto-estadio-do-pacaembu-em-sao-paulo-capital-brasil-0139

O museu não conta apenas a história do esporte, mas conta a história do país através dele, que é marca registrada da nossa terra. Vale a pena passear pelo acervo, que apresenta, além de outras coisas, até objetos pessoais de jogadores famosos. E você curte tudo isso ao som das torcidas organizadas mais amadas do país.

O Museu do Futebol fica dentro do Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, mais conhecido como Pacaembu.

Museu da Língua Portuguesa

O Museu da Língua Portuguesa também permanece fechado para reformas depois de ter sido atingido por um incêndio em 2015. A previsão para a reabertura é de 2018. Enquanto isso, o MLP promove exposições itinerantes pelo estado de São Paulo para manter as atividades e o acervo em movimento.

foto-museu-da-lingua-portuguesa-em-sao-paulo-capital-brasil-0197

De qualquer forma, o Museu da Língua Portuguesa é o primeiro e único museu de todo o mundo que é dedicado ao idioma. Com um acervo moderno mostrado em exposições tecnológicas, o museu atrai muitos visitantes devido à maneira divertida e interativa em que as peças são disponibilizadas ao público.

O Museu da Língua Portuguesa é para todas as idades, mas atrai muito a atenção das crianças e adolescentes por permitir experiências culturais e educativas que são ao mesmo tempo divertidas.

O espaço possui exposições permanentes e itinerantes – mas vale lembrar que, até a conclusão da reforma, apenas as exposições itinerantes podem ser conferidas. O objetivo é trazer aos visitantes curiosos algumas curiosidades e história da língua portuguesa, assim como suas variações. Ele fica localizado próximo à Estação da Luz, que também é um prédio que vale a pena ser visitado – antiga estação de trem da cidade, de onde ainda saem passeios aos domingos para Paranapiacaba.

foto-estacao-da-luz-em-sao-paulo-brasil-0194

Pinacoteca do Estado de São Paulo

Logo em frente do Museu da Língua Portuguesa está a Pinacoteca do Estado de São Paulo. Considerado um dos museus mais bonitos da capital, a Pinacoteca exibe um espetacular prédio aos visitantes antes mesmo deles entrarem para conferirem o acervo.

foto-pinacoteca-de-sao-paulo-capital-brasil-0136

A construção, que data do século XIX, abriga mais de 9 mil obras de arte de grandes artistas como Victor Meirelles, Portinari, Eliseu Visconti, Anitta Malfatti, entre tantos outros.

Museu de Arte de São Paulo (MASP)

O Museu de Arte de São Paulo, o MASP, é definitivamente o museu mais famoso da cidade e cartão-postal da capital paulista. O prédio é uma das principais atrações turísticas da cidade e é considerado o coração da principal avenida de lá: a Paulista.

foto-masp-e-av-paulista-em-sao-paulo-brasil-0109

Construído com uma arquitetura modernista, o prédio já impressiona ao ser visto de longe. Uma grande caixa apoiada em pilares vermelhos que formam o vão livre do MASP – palco de manifestações culturais e populares. O vão também é o local escolhido para a famosa Feira de Antiguidades do MASP, que é montada todos os domingos.

Melhor que o lado de fora, só o lado de dentro: um dos principais acervos de obras de artes do Brasil está lá. São mais de 9 mil peças de artistas como Cândido Portinari, Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Rafael, Delacroix, Botticceli, Van Gogh, Modigliani, Toulouse-Lautrec, Cezanne, Degas, Matisse… São tantos artistas importantes na história da arte mundial que fica difícil citar todos que estão no museu, inaugurado em 1968.

Museu da Imagem e do Som (MIS)

Também no grupo dos museus interativos, o Museu da Imagem e do Som é, talvez, um dos que atrai mais visitantes em São Paulo. Exposições famosas como a do Castelo Rá-Tim-Bum promovem filas intermináveis de pessoas que querem ver e ouvir as exposições que, na maioria das vezes, são focadas na música, fotografia e no cinema – como o próprio nome diz.

Com o título carinhoso de “museu mais divertido de São Paulo” o MIS é mais um espaço cultural e de divertimento do que um museu propriamente dito. As exposições, permanentes e temporárias, podem ser conferidas na Avenida Europa, de terça a domingo.

Centro Histórico de São Paulo

O Centro Histórico de São Paulo é uma região com o marco da fundação do município, que aconteceu em 1554 por padres jesuítas. Os principais bairros que formam o Centro Histórico são a Sé e a República – é na Sé, inclusive, que está o marco zero da cidade.

Além dos vários bares, restaurantes e centros culturais que existem na região, o Centro Histórico abriga a maior parte dos prédios antigos e alguns museus da cidade. Se você tiver pouco tempo em São Paulo e quiser fazer um roteiro turístico histórico, esse é o lugar para ir. Confira alguns lugares que você pode conferir:

Edifício Martinelli

O Edifício Martinelli foi construído em 1929 para ser o maior prédio de toda a América da Latina. Ele ficou no posto por 18 anos, até a construção da Torre do Banespa, que também fica no Centro Histórico de São Paulo.

Todo o material usado na obra veio da Europa para a construção do que seria o primeiro arranha-céu do Brasil.

Basílica de São Bento

Não precisa ser religioso para conhecer a Basílica e Mosteiro de São Bento. Afinal, as apresentações de canto gregoriano que acontecem todos os dias são um espetáculo para todos.

foto-mosteiro-de-sao-bento-em-sao-paulo-capital-brasil-0569

A construção da basílica também é de tirar o fôlego: o prédio é do começo do século XX, mas o mosteiro de São Bento já existe há mais de 400 anos. As decorações e itens religiosos que são expostos dentro da basílica, inclusive, são seculares.

Bolsa de Valores de São Paulo

O prédio, onde fica hoje a Bolsa de Valores de São Paulo, é da década de 1940, mas possui características neoclássicas. As obras de arte e móveis de dentro são todas muito antigas, e dão um ar ainda mais histórico para a construção.

Pateo do Collegio

O Pateo do Collegio é um sítio arqueológico que representa o local onde foi erguida a primeira construção de São Paulo, em 1554, que servia para catequizar os indígenas que viviam naquela região.

foto-patio-do-colegio-em-sao-paulo-capital-brasil-0760

Infelizmente, não sobrou muita coisa da construção original, exceto uma parede que foi erguida em 1585. Agora, os visitantes podem encontrar a Capela e o Museu Padre Anchieta no local, que são de 1979. Do século XVI, ainda restam mais de 700 objetos que estão expostos no museu e as fundações das construções do Pateo.

Catedral da Sé

A importância histórica da Catedral da Sé é indiscutível. Ela é um dos cinco principais e maiores templos neogóticos de todo o mundo, com um total de 92 metros de altura.

foto-catedral-da-se-em-sao-paulo-brasil-0823

Não deixe de descer até a cripta da Catedral da Sé. Lá, ficam os corpos de personagens importantes para a história da cidade de São Paulo

Roteiro Cultural

Os espaços culturais dedicados à arte, à música e ao teatro em São Paulo são praticamente incontáveis. Todos os dias você vai encontrar algum evento cultural para conhecer. A gente separa alguns dos locais que vai oferecer isso a você:

Memorial da América Latina

O Memorial da América Latina é um dos espaços culturais mais importantes de São Paulo. Ele é representado por uma esplanada que tem mais de 80 km², construída com o objetivo de integral cultural, política, econômica e socialmente todos os povos da América Latina.

O espaço é composto por seis prédios e duas praças que são ligadas por uma grande passarela de acesso. Todos esses espaços são palcos de várias atividades relacionadas ao cotidiano e à cultura da América do Sul, como shows, exposições artísticas, apresentações de peças de teatro, apresentações de filmes, feiras artesanais e gastronômicas e manifestações culturais e populares que tenham a América Latina como temática principal.

Instituto Tomie Ohtake

A arquitetura do prédio do Instituto Tomie Ohtake é uma obra de arte por si só. As curvas futuristas e coloridas são irresistíveis aos cliques das câmeras fotográficas. Essa obra magnífica foi projetada pelo filho da artística plástica homenageada pelo Instituto – Ruy Ohtake. Porém, quem vê a majestosa construção não imagina no que há por vir dentro do prédio com uma arquitetura impressionante.

Além das obras que a artista Tomie Ohtake criou entre a década de 50 até o ano de sua morte, que foi 2015, o Instituto apresenta outras obras originais e que desafiam as regras da arte, com o objetivo de apresentar ao publico as características modernas das artes plásticas. Esse é o grande diferencial do Instituto, que está sempre aberto a exposições fora do comum e inusitadas.

Centro Cultural de São Paulo

O Centro Cultural de São Paulo fica no bairro da Liberdade e é um espaço que oferece bibliotecas, gibitecas e discotecas com acervos variados, com o objetivo de oferecer opções de leitura e pesquisa a estudantes e curiosos. Além disso, é possível conferir algumas apresentações culturais e musicais, principalmente aos fins de semana.

Sala São Paulo

O estilo é de Luís XVI, mas a Sala São Paulo começou a ser construída na década de 20 e só foi terminada na década seguinte. O prédio foi restaurado em 1997 e agora funciona como a sede da Orquestra Sinfônica do Estado.

A Sala São Paulo é considerada uma das maiores salas de concerto das Américas e com uma das melhores estruturas físicas e acústicas. Não deixe de conferir a programação de concertos antes de visitar a cidade para poder conferir de perto o que é essa estrutura.

Centro Cultural Banco do Brasil

O Centro Cultural Banco do Brasil funcionou de 1901 a 2001 como Banco do Brasil e se transformou Centro Cultural após isso.

Como Centro Cultural, o prédio recebe várias apresentações culturais e artísticas. Obras de arte são expostas, filmes e peças ficam em cartaz para o deleite do público.

Theatro Municipal

O Theatro Municipal é um ícone histórico e cultural para a cidade de São Paulo. O prédio, que foi inspirado na Ópera de Paris, foi construído em 1911 e por lá já passaram diversas manifestações culturais importantes para o nosso país, como a célebre Semana de Arte Moderna de 1922.

teatro-municipal-de-sao-paulo-em-sp-brasil-foto-0857

Roteiro turístico tradicional

Há certos pontos turísticos que você não pode evitar – e nem deve! Dentro do roteiro turístico tradicional, vamos mostrar alguns dos pontos mais visitados pelos turistas e aqueles que, se você não conhecer, não vai saber qual é a essência de São Paulo. Vamos lá?

Você está conferindo o Guia Completo de São Paulo! Se está gostando das dicas, compartilhe no seu Facebook, ou tuíte, e convide os amigos!

Compartilhe no FacebookCompartilhe no Twitter

Mercado Municipal de São Paulo

O Mercado Municipal de São Paulo é parada obrigatória para os turistas de primeira viagem e para os que quase conhecem a cidade na palma da mão. Ele é o principal mercado público da cidade – e há quem diga do Brasil. Ele está em funcionamento desde 1933.

foto-mercado-municipal-de-sao-paulo-brasil-0942

A Revista Veja selecionou o “Mercadão” como “um dos 15 passeios que você precisa fazer para conhecer São Paulo”. Não é pouca coisa. Lá, os visitantes podem conferir uma imensidão de verduras, frutas, castanhas e peixes diferentes. Além disso, eles podem se deliciar com os clássicos pasteis e sanduíches de mortadela que fizeram do Mercado Municipal, famoso em todo o Brasil.

foto-mercado-municipal-de-sao-paulo-brasil-0902

Avenida Paulista

A Avenida Paulista é a principal via da cidade de onde se concentra o centro financeiro de São Paulo. Sempre há muita movimentação na avenida, desde os barzinhos nas calçadas até aos shoppings e lojas que vão das mais simples às mais luxuosas.

foto-masp-e-av-paulista-em-sao-paulo-brasil-0087

Feirinhas gastronômicas, de artesanato e de antiguidades sempre são montadas por ali, principalmente nas proximidades do MASP (inclusive no vão livre do museu).

Galeria do Rock

O nome é “do Rock”, mas a galeria já se transformou em algo eclético há muito tempo, atraindo vários turistas todos os dias. Lá, você encontra lojas de roupas, de discos, acessórios, estúdios de tatuagem e até lanchonetes.

Rua 25 de Março

Uma das atrações turísticas mais irresistíveis de São Paulo é a Rua 25 de Março – há até excursões periódicas de outros estados para ir até a rua, especificamente. Esse interesse todo se deve, principalmente, pelas lojas de roupas e acessórios que estão sempre em promoção e com preços bem acessíveis.

foto-rua-25-de-marco-em-sao-paulo-brasil-0518

Parques de diversão

Em São Paulo também estão alguns dos maiores parques temáticos e de diversão do mundo.

Hopi Hari

O Hopi Hari não é em São Paulo, mas fica bem perto: na cidade de Vinhedo, a 72 km da capital. O parque temático é conhecido como um dos maiores parques de diversão de toda a América Latina.

Com uma área de 760 mil metros quadrados, o Hopi Hari possui dezenas de atrações aos visitantes, inclusive a maior montanha russa de madeira das Américas: são 1030 metros a 103 km/h. A estrutura assustadora é a mais procurada do parque.

Outro aspecto que faz com que o Hopi Hari seja ainda mais interessante é que ele funciona como se fosse um país, com presidente, dinheiro e línguas próprias. Essa característica desperta ainda mais a curiosidade dos visitantes, principalmente das crianças.

Wet‘n Wild

O parque aquático Wet ‘n Wild faz parte do complexo Vida Completa SerrAzul, que abrange também o Hopi Hari. Ele é um dos maiores parque aquáticos do país, com uma área de 160 mil metros quadrados e mais de 25 atrações para crianças, jovens e adultos.

Parque-aquatico-menino-descendo-no-toboagua

Além disso, o parque está situado em uma região com mata nativa e próximo a um lago natural, que faz com que, além de diversão, os visitantes tenham contato com a natureza.

Parque da Mônica

O Parque da Mônica é um parque de diversões que tem como tema os famosos personagens de Mauricio de Sousa. Ele funciona no Shopping SP Market desde 2015 – antes, ele estava em operações no Shopping Eldorado.

Atualmente, o espaço conta com mais de 20 atrações, que vão desde rodas gigantes a contação de histórias. O parque também oferece shows musicais periodicamente.

Zoológicos

Os zoológicos também são queridos pelos turistas, principalmente entre aqueles que viajam com crianças.

Zoológico de São Paulo

O Zoológico de São Paulo é o maior do Brasil. São quase 900 mil metros quadrados de Mata Atlântica e é lá que ficam as nascentes do importante e histórico riacho do Ipiranga.

Além da importância natural e histórica, o zoológico guarda diversas atrações para turistas e curiosos sobre o mundo animal. São mais de 3.200 animais que vivem lá, entre mamíferos, aves, répteis, anfíbios e invertebrados. O próprio zoológico conta com uma fazenda para a produção de alimentos para esses animais.

foto-leopardo-zoologico-sp

O cuidado com os animais que ficam ali não para por aí. O zoológico conta também com um espaço que serve como creche para os filhotes que foram abandonados pelas mães. O espaço também um chocadeiras elétricas e salas de incubação para os animais que põem ovos.

E as pessoas não precisam ir até lá para se divertir. Eles podem aprender também, já que o zoológico de São Paulo tem uma biblioteca riquíssima, com mais de quatro mil livros à disposição da comunidade.

Aquário de São Paulo

Ainda no reino animal, São Paulo conta também com o Aquário da cidade. Inaugurado em 2006, o espaço é o maior da América Latina. Lá, os visitantes podem conhecer de perto mais de 3 mil animais de 300 espécies diferentes.

foto-crianca-no-aquario-sp

O Aquário de São Paulo conta com áreas temáticas:

  • Florestas brasileiras

Aqui são expostas os animais de água doce, e temas como poluição de rios e extinção de animais são problematizados nas exposições para conscientizar o público.

  • Oceanário

A área do oceanário conta com mais de 1 milhão de litros de água. Raias e tubarões são as principais atrações, além de estruturas naturais como o mangue e o costão.

  • Mamíferos

Nesse setor, os visitantes podem passear pela selva amazônica e conhecer os principais mamíferos que vivem nesse habitat – não necessariamente aquíferos. Lá, você pode ver tucanos, tamanduás, lontras, macacos e várias outras espécies.

O foco do Aquário de São Paulo não é apenas entreter o público, é conscientizá-lo a respeito do bem estar do meio ambiente e dos animais.

Instituto Butantan

O Instituto Butantan é mais um instituto de pesquisa que turístico, porém, é possível visitar e conhecer o trabalho da equipe. A instituição é a principal produtora de imunobiológicos do país. Além disso, diversos projetos de pesquisas sobre animais peçonhentos, reações e tratamentos de acidentes causados por esses animais estão nas mãos do Butantan.

Além de conhecer todo esse trabalho, os visitantes podem conferir as coleções científicas que estão expostas nos museus do Instituto. São eles, o Museu Biológico, Museu Histórico, Museu de Microbiologia e Museu de Saúde Pública.

Roteiro turístico alternativo

Se você é do tipo de turista que gosta de fugir do comum, fique sabendo que São Paulo possui opções de passeios pitorescos e muito interessantes. O turismo cemiterial, por exemplo, é muito procurado na cidade. Você também pode fazer passeios por baixo da terra e tantos outros que a maioria dos turistas não procuram. Quer conhecer as opções?

Túnel da Rota

O Túnel da Rota é um museu que conta e mostra a história do Batalhão da Polícia Militar de São Paulo. Ele funciona no quartel de Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar. No acervo, estão expostos cartazes e fotos que contam a história da Polícia Militar na capital paulista.

O quartel fica nesse túnel subterrâneo que hoje tem só 100 metros. Na década de 20, à época da Revolução de 1924, o túnel chegou a ter três quilômetros.

Para quem gosta de lugares sombrios e misteriosos, o passeio pelo Túnel da Rota é muito interessante: ele é escuro, antigo e tem várias teias de aranhas que são mantidas justamente pela característica “subterrânea”.

Cemitério da Consolação

O turismo cemiterial vem ganhando força nos últimos anos e um cemitério que está no topo da lista de quem gosta desse tipo de visita é o Cemitério da Consolação. Esse cemitério é um dos principais de São Paulo e pode ser considerado um grande museu. Foi fundado em 1858 e vários túmulos de celebridades e nomes importantes da história e da cultura do Brasil estão lá. Tarsila do Amaral, Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Monteiro Lobato, Família Matarazzo, são apenas alguns nomes.

O Cemitério da Consolação é tão importante que dispõe de visitas diurnas e noturnas guiadas. Perca o medo de assombração e vá conhecer!

Vida Noturna

Como toda boa cidade grande, a vida noturna de São Paulo é muito agitada. Se duvidar, a vibração da cidade até aumenta depois que a noite cai. É lá que ficam os melhores bares, restaurantes e baladas de todo o país. A Rede norte americana CNN até elegeu São Paulo entre as melhores de todo o mundo quando o assunto é vida noturna.

Assim como as outras opções de lazer, a noite da cidade é feita para todos os tipos de pessoas e gostos. Você pode sair de um clube de jazz, entrar em uma roda de samba, passar por baladas eletrônicas de alto nível, curtir um sertanejo em um bar e até conferir de perto um baile funk. Para os mais tranquilos, opções de restaurantes, barzinhos e pubs é o que não faltam também.

Centro

O centro de São Paulo é uma região muito eclética quando o assunto é bar e balada. Lá tem de tudo, desde os barzinhos mais simples às baladas de níveis mais altos. Tem bar temático, bar que oferece jogos de tabuleiros para os frequentadores, tem boteco que oferece a melhor caipirinha e a melhor coxinha da região e sempre muita cerveja, muito chopp, muita música e petiscos.

Rua Augusta

Assim como a Vila Madalena, a Rua Augusta é famosa no Brasil inteiro pela boemia e pela quantidade de bares, baladas e restaurantes disponíveis ao público – moradores e turistas.

Todas as madrugadas da semana têm movimento na Rua Augusta e assim como a Vila Madalena, é só andar pela rua até encontrar o ponto que mais combina com o seu gosto musical. As baladas da região são conhecidas pelo público alternativo e pelas músicas diferentes e fora do circulo tradicional cultural.

Aqui também há baladas temáticas, principalmente em relação às décadas da história da música. Tem balada anos 60, anos 70, anos 80 e anos 90… Tem bares mais intimistas, para aqueles que gostam de tomar um drink mais sossegado. E, claro, tem também os locais onde acontece “o fervo”. Cheio de gente interessante e diferente para conhecer e voltar para casa não apenas com a experiência de ter conhecido a cidade, mas de ter conhecido o povo que vive nela.

Barra Funda

As baladas e casas noturnas mais sofisticadas ficam na Barra Funda. É lá que fica uma das baladas mais famosas e mais procuradas do Brasil, sempre regada à música eletrônica.

As festas LGBTs também podem ser conferidas no bairro, deixando o circuito de baladas de São Paulo ainda mais divertido e interessante. As casas noturnas da região também transitam entre o funk e o sertanejo, para os amantes desses estilos de música.

Deu para perceber que a vida noturna de São Paulo também não fica atrás quando o assunto é diversidade. As opções são quase infinitas e é praticamente impossível conhecer todas. Talvez se você planejar idas a São Paulo até o fim da vida você consiga conferir de perto todas as baladas, bares e restaurantes que deixam a cidade ainda mais interessante e divertida.

Bairros Tradicionais

São Paulo é uma cidade muito antiga. Vários bairros se formaram há centenas de anos e os costumes e culturas dos antigos se mantém em alguns deles, fazendo com que algumas regiões tenham se tornado tradicionais, culturalmente ricas e atrativas para muitos turistas. Conheça alguns desses bairros e o que eles têm a oferecer:

Vila Madalena

Um dos bairros mais boêmios de São Paulo é a Vila Madalena. Talvez seja lá a maior concentração de barzinhos da cidade. Muitos shows ao vivo e grupos de amigos divertidos passam por lá nas noites paulistanas.

foto-vila-madalena-em-sao-paulo-capital-brasil-0071

Para encontrar o bar que é a sua cara não é difícil. Basta caminhar pelas ruas da vila até achar a música e a galera que mais lhe agrada.

A região ganhou fama na década de 70, quanto os estudantes de São Paulo passaram a se reunir no bairro para tocar músicas e conversar. Essa busca natural pelo bairro se deu por ele ser próximo à Universidade de São Paulo (USP). Deste então, a movimentação nunca mais parou. Até os nomes das ruas da Vila Madalena são responsabilidades dos jovens: você pode encontrar as ruas Purpurina, Harmonia, entre tantas outras por lá.

Hoje em dia, além da concentração de jovens e de ser um dos principais pontos boêmios de São Paulo, Vila Madalena é a casa de muitos artistas, que são responsáveis pela famosa Feira da Vila. A feira, que acontece anualmente, oferece o melhor do artesanato, culinária e da cultura do bairro.

Vila Mariana

Algumas das características mais marcantes de Vila Mariana são as ruas estreitas e as clássicas casas geminadas que dão um ar de charme no bairro. Hoje, ele é um dos bairros mais notórios de São Paulo. Nem parece que até o século XVIII, Vila Mariana não era nada mais que uma chácara, que se transformou com a chegada da estrada de ferro.

Vila Mariana, que sempre foi conhecida por ser um bairro pacato, tranquilo e com muito verde – principalmente se comparada à vizinha Avenida Paulista – vem se transformando nos últimos tempos. O sossego de um bairro tranquilo tem dado lugar, cada vez mais, a um forte roteiro gastronômico. Se você quer conferir ótimos restaurantes, bares, padarias e confeitaria, lá é o lugar para se visitar.

Bixiga

O Bixiga é u dos bairros mais famosos e tradicionais de São Paulo. Boa parte da responsabilidade por transformar o bairro em tradicional é da cultura italiana, afinal, o bairro foi formado pelos imigrantes italianos que chegaram a São Paulo ainda no século XVI.

Os traços italianos continuam presentes e fortes em vários aspectos do Bixiga. As tradições religiosas e gastronômicas são as principais. Inclusive, muitos turistas buscam o bairro pelas cantinas italianas com comidas típicas do país europeu.

Culturalmente, o bairro também é muito vivo. É no Bixiga que fica a sede da escola de samba paulistana Vai-Vai, famosa integrante do Carnaval na cidade.

Vila Itororó

Outra atração turística do Bixiga é a Vila Itororó, que é uma das construções mais exuberantes de São Paulo e representa bem os traços da São Paulo imigrante. A Vila Itororó foi construída em 1922 e desde então é conhecida como a “Casa Surrealista” – porém, a vila é constituída de um casarão principal e mais 37 casas.

A Vila foi pioneira em vários aspectos. Além da arquitetura peculiar, o casarão principal é a primeira residência particular de São Paulo a ter uma piscina – que era mantida pela nascente do riacho do Vale do Itororó.

Infelizmente, as casas foram vendidas para a Santa Casa de Indaiatuba para pagar dívidas do proprietário. O hospital a alugou por alguns anos, fazendo com que a vila virasse um cortiço mal cuidado, mesmo sendo tombado como patrimônio histórico da cidade. Atualmente, a Vila Itororó é sede do conselho tutelar, mas a prefeitura de São Paulo tem a intenção de transformá-la em um espaço cultural.

Escadaria do Bixiga

Também um dos pontos mais procurados no Bixiga, a Escadaria liga a parte baixa à alta do bairro. Pela escada, você tem acesso ao Museu Memória do Bixiga, Museu dos Óculos e ao Teatro Ruth Escobar por um lado; do outro você pode acessar a feira de antiguidades do bairro e diversas cantinas italianas.

Festa de Nossa Senhora Achiropita

A Festa de Nossa Senhora Achiropita é uma das festas típicas de São Paulo e é realizada no Bixiga anualmente, no mês de gosto. Esse ano, a festa completa 90 anos e era, originalmente, realizada pelos imigrantes italianos do bairro.

Ainda tipicamente italiana, a festa é regada à muita macarronada, queijo e vinho.

foto-macarronada-italiana-Festa-Achiropita-bixiga-fotografo-ricardo-junior

Liberdade

Outro bairro muito tradicional, mas dessa vez com traços de outro país, é o Liberdade. O bairro da Liberdade é uma homenagem aos imigrantes japoneses que vieram ao Brasil no início do século XX. A região mantém viva a cultura, a gastronomia e o estilo de vida dos povos orientais. Enfeitada por lanternas brancas e arcos vermelhos, é difícil encontrar um cantinho que não remeta à cultura asiática.

Vários restaurantes e feirinhas de rua animam o Liberdade que sempre está cheio de gente, não importa qual é o dia da semana. Além de comer muito bem, é praticamente impossível voltar de lá sem alguma lembrancinha e itens de decoração disponíveis nas feiras.

Templo Busshinji

Se você quiser conhecer mais da cultura oriental, principalmente da religião, vale a pena conhecer o templo Busshinji, que fica no Liberdade. O templo é um espaço de meditação e oração, sempre seguindo os preceitos de Buda. Cursos de arranjos de flores, artesanatos e coral também são oferecidos lá e são abertos a quem se interessar.

Feira da Liberdade

A Feira da Liberdade é uma das mais tradicionais de São Paulo. Além de muita comida típica oriental, artesanatos e itens de decoração estão disponíveis nas diversas barraquinhas de produtos típicos, principalmente do Japão. A feira acontece aos fins de semana, a partir das 8h.

Parques Verdes

São Paulo não é só concreto, ao contrário do que muitos pensam. A capital conta também com diversos parques que são considerados paraísos em meio ao “caos” da cidade grande. São mais de 80 espaços verdes, que correspondem a cerca de 20% do território urbano de São Paulo.

Parque Ibirapuera

O principal e mais visitado parque da cidade é o Parque Ibirapuera. Ele é considerado também um dos melhores pontos turísticos de São Paulo, entre os naturais e urbanos. O espaço é o suficiente para a prática de qualquer tipo de esporte e a grama do parque também recebe eventos culturais periodicamente, além dos espaços fixos como o Museu de Arte Moderno, a Fundação Bienal e o Museu Afro Brasil.

ibirapuera lago

O Auditório de mesmo nome também é palco para diversas apresentações artísticas que acontecem, geralmente, aos fins de semana. Mas a visita ao parque não deve ficar restrito apenas aos sábados e domingos. Não há nada melhor que um piquenique lá para relaxar os ânimos no meio de uma semana, por exemplo.

Parque Villa Lobos

Outro grande parque é o Villa Lobos, que tem impressionantes 7,3 km². Ele fica no bairro Alto dos Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. Lá você pode praticar caminhada e corridas na pista, praticar esportes na quadra e entrar em contato com a natureza, pois um grande pedaço da Mata Atlântica preservada pode ser visitado no Villa Lobos.

Jardim Botânico de São Paulo

O Jardim fica longe do centro de São Paulo e, por isso, recebe menos visitante que os parques mais centrais, o que pode ser bom, principalmente para os visitantes que querem fugir do movimento.

A maioria das atividades que é permitida nos parques maiores como a prática de esportes, esportes radicais, andar de bicicleta, falar alto e colocar som alto no carro é proibida no Jardim Botânico. Por isso o local é tão recomendado para aqueles que querem tranquilidade, sossego e contato com a mata – aliás, há diversas trilhas dentro da mata para os visitantes caminharem ouvindo o som dos pássaros e sentindo o cheiro da grama. São mais de 350 m² de área verde, que vêm acompanhados de lagos, animais e quase 400 espécies diferentes de árvores.

As estruturas arquitetônicas do Jardim Botânico também chamam a atenção. Escadarias, calçadões, fontes… Tudo muito grandioso e bem feito, se transformando em uma atração a mais. Os lagos e córregos dentro do parque também impressionam, principalmente pela pureza e transparência da água – características que fogem do senso comum da São Paulo de águas poluídas.

Além de tudo isso, o Jardim Botânico ainda tem o Museu Botânico, estufas de plantas, o Jardim do Sentidos – nele, os visitantes podem passar a mão e cheiras as diferentes espécies de plantas para sentir as diferentes texturas e cheiros. É imperdível!

Parque da Aclimação

O Parque da Aclimação é outro parque central em São Paulo. Apesar do fácil acesso (no bairro do mesmo nome), o Aclimação não recebe a quantidade de pessoas que o Ibirapuera recebe, por exemplo, por isso pode ser uma opção de lazer prática para quem gosta de natureza e de lugares menos movimentados.

Quem visita o Parque da Aclimação com uma boa estrutura de lazer e de natureza, nem desconfia da história triste escondida por traz de um ambiente bucólico e cheio de árvores e lagos. O espaço já passou por anos de abandono. O parque que foi o primeiro zoológico de São Paulo e hoje é um dos espaços verdes mais amados da cidade, já foi ponto de venda e uso de drogas e acúmulo de lixo da vizinhança em vários períodos diferentes da história desde sua inauguração, em 1939.

Felizmente o Parque da Aclimação foi inteiramente restaurado e hoje recebe turistas e moradores que praticam caminhada, corrida, esportes radicais, levam as crianças para brincar nos parquinhos, fazem piqueniques, ou ficam apenas admirando o pedaço de 112 km² de área verde no meio dos prédios e carros.

Quando Ir

Não tem tempo ruim para São Paulo – a não ser na temporada de chuvas, não é? Mas, metaforicamente falando, o tempo é bom todos os dias, a todo o momento, já que São Paulo tem atrações para o ano todo. E não são poucas as atrações. Tem opção, literalmente, para todos os gostos. Isso facilita o planejamento de quem tem interesse em visitar a maior cidade da América do Sul, já que não é preciso se preocupar com a melhor época e com o que vai encontrar lá.

Apesar das vantagens de se ter muitas opções de escolha para serem levadas em consideração na hora de escolher quando ir a São Paulo, vale lembrar que alguns fatores, principalmente os naturais, podem atrapalhar a sua viagem até a capital mais agitada do Brasil.

Felizmente, São Paulo é uma das poucas cidades do eixo sul/sudeste que possuem as estações bem definidas. O clima subtropical úmido da região em que a cidade está inserida permite que o inverno seja frio e seco e que o verão seja quente e úmido. O úmido aqui não é apenas aquela baixa umidade. São Paulo tem alta incidência de chuvas nessa estação – o que pode atrapalhar, principalmente, seus planos de passear à pé pela metrópole.

Se você for a São Paulo no inverno, pode aproveitar o clima seco e fugir das chuvas e garoas. Já se você for durante o verão, entre dezembro e março, você vai pegar temperaturas altas durante o dia, que podem variar, principalmente, entre 15ºC e 35ºC. Com as temperaturas mais altas, a quantidade de precipitação também aumenta.

Onde ficar

Antes de fazer as malas e comprar as passagens, você vai precisar reservar um hotel, hostel, pousada, ou albergue. Para isso – e para facilitar o processo – faça uma lista com seus acompanhantes, ou uma lista própria, com os seguintes itens:

1. Qual é o meu objetivo com essa viagem? Negócios? Turismo? Lazer? Show? Um evento específico?
2. Quais são os locais que eu mais quero visitar?
3. Quais os locais que eu preciso visitar?
4. Quais meios de transporte estarão à minha disposição?
5. Quanto tempo eu vou ficar em São Paulo?

As respostas para essas perguntas podem te indicar qual é a região mais apropriada para se hospedar na capital paulista.

Desconsiderando os objetivos específicos, podemos afirmar que se hospedar na Avenida Paulista, ou nas imediações, pode ser a escolha mais certeira, independente se você é turista, ou está indo a São Paulo a trabalho.

Além das várias estações de metrô e ônibus à disposição, a variedade de hotéis e os preços das diárias são muito atraentes, principalmente entre o Museu de Arte de São Paulo (MASP) e a Consolação. Outra vantagem é que você estará em uma das regiões mais movimentadas e, consequentemente, mais seguras da capital.

Se você está indo a São Paulo por motivos empresariais, a dica é escolher um local de hospedagem que seja próximo ao compromisso que você precisa ir. Além de facilitar a sua estadia, você não vai correr o risco de chegar atrasado, ou até se perder no meio do caminho devido ao trânsito intenso da capital nos dias da semana.

Meios de transporte

Avalie também as possibilidades de transporte, principalmente se você não estiver de carro, ou não tiver condições de alugar um. Vale lembrar que, dependendo da região e do dia da semana, usar o transporte público de São Paulo pode compensar mais do que usar o carro devido à grande quantidade de automóveis que há na cidade.

***
Então, gostou do nosso guia? Pronto para conhecer São Paulo? Não deixe de acompanhar o blog com novidades não apenas sobre São Paulo, mas de todo o Brasil!

Por Guia Viagens Brasil Texto: Fotos:  27 de abril de 2016

Receba dicas de viagem


Insira seu email para receber artigos exclusivos e dicas de passeios imperdíveis!





Gostou? Divulgue este artigo para seus amigos!

Deixe o seu comentário

DICAS RECENTES DO BLOG

GUIAS DE VIAGENS GRÁTIS - BAIXE AGORA O SEU!

Loja
Encontre os melhores ebooks de dicas de viagem pelo Brasil

Procurando dicas de viagens pelo Brasil?
Cadastre seu email e receba dicas exclusivas:

Editorial - Contato - Anuncie Grátis - Área de Anunciantes - Seja um colaborador

© Copyright 2013 - 2017 - Guia Viagens Brasil - Mapa do Site